Há 197 anos, nascia um dos mais relevantes médicos, físicos e cientistas do século XIX, o alemão Hermann Von Helmholtz. Estudando a fisiologia do metabolismo muscular, elaborou a lei da conservação de energia que viria a se confirmar dentro da teoria da termodinâmica e aplicável tanto às células quanto às explosões de estrelas no universo.


Baseado nos estudos de Thomas Young, elaborou a teoria de que todas as cores visualizadas pelo ser humano seriam derivadas de três componentes retinianos estimulados pelo azul, vermelho e verde. Sua teoria só seria confirmada um século depois com a descoberta dos cones.

Também, elaborou as teoria da acomodação e presbiopia, que se mantém, até hoje, resistentes. Também estudou a velocidade dos estímulos nervosos pelo corpo humano.

Mas sua maior importância clínica, entre dezenas de descobertas, foi a invenção do Oftalmoscópio. Até então, o estudo da retina era feito com uma lupa e uma lanterna avulsa, o que perdia muito da potência luminosa e propiciava um efeito de paralaxe. Ele elaborou um aparelho manual e pequeno com uma lente de aumento e a luz seguindo o mesmo caminho do eixo visual, melhorando a análise das patologias retinianas e do nervo optico e seu tratamento, além de democratizar o exame da retina e da papila optica por todos os médicos, em especial clínicos, pediatras e neurologistas.

Compartilhe!